Rua da Penha (atual Av. Penha de França) em 1940

Na década de 40, a então Rua da Penha tinha um comércio voltado ao turismo religioso.  N. Sra. da Penha era reconhecida em toda a São Paulo como a padroeira da cidade.

O movimento de turistas nas ruas era semelhante, guardada as devidas proporções, ao que é Aparecida do Norte nos dias de hoje.
Nesta rua havia muitas casas de artigos religiosos onde se comprava velas, véus, santinhos, roupa de anjinho para as crianças e outros.
A infraestrutura comercial era completa para que vinha à colina. Restaurantes, Fotografia para os batizados, casamentos e sociais, Chapelaria, Barbearia, loja de calçados, tecidos, roupas, lanchonetes com empadinhas e garapa, sapateiro, artigos para presentes, guarda-chuvas, doceria, padaria e uma sofisticação de época: alfaiates.
Anúncios